InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Reitores

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Dumbledore
Admin
avatar

Mensagens : 221
Idade : 117

MensagemAssunto: Reitores   Seg Out 01, 2012 8:37 am

Os Reitores de Noskort


Segundo a antiga tradição de Noskort sempre terá dois reitores, e sempre serão marido e mulher. Ambos bruxos notáveis, geralmente destaques em áreas especificas da magia, grandes bruxos de feitos memoráveis ou nomes de sucesso em diretorias de outras escolas de magia. Eles são escolhido pelo Conselho de Professores, na qual os mestres de todas as disciplinas da Noskort se reúnem para decidirem quem serão os novos reitores. Na qual, é costume escolher alguém de fora, sendo raramente um atual professor.

O cargo de reitores é vitalício, porém não é incomum, um casal também decidir se aposentar e abandonar a reitoria. Caso ocorra a morte de um dos reitores, o Conselho de Professores deve decidir se o conjugue continua no cargo, apesar de alguns casos o reitor resolve abandonar a reitoria por conta própria. Em caso de divórcio, o Conselho também decide se ambos podem continuar no emprego, apenas um deles, ou nenhum dos dois.

1º Casal - 1515 à 1588

Henricus Didring

Data de Nascimento: 20 de Janeiro de 1483.
Local de Nascimento: Kopparberg, Suécia.
Raça: Sangue-Puro.

Henricus Didring foi o melhor soldado que o Pelotão Hennnig dos Apaziguadores poderia ter. Conta a história que enfrentou pessoalmente duendes revoltos nas Montanhas Escandinava, expulsando todo um bando que estava perturbando aldeões locais. Assim como foi salvando uma vila de dragões que conheceu sua esposa, Lys Noskort. Juntos fundariam, anos depois, a Universidade de Magia Noskort. Ele foi o fundador da Centaur. Seu estilo guerreiro e orgulho está presente em todos os alunos que seguem a fraternidade.

Lys Noskort

Data de Nascimento: 27 de Junho de 1490.
Local de Nascimento: Ruvkegilli, Suécia.
Raças: Sangue-Puro.

Uma mulher de forte personalidade e uma das maiores bruxas que já existiu. É assim que muitos gostam de defini-la. Mas, Lys foi um pouco mais, ela tinha uma concepção que magia e arte deviam ser sinônimos, e em toda sua vida ela seguiu tal ideal.

Filha de uma trouxa e um bruxo, a magia só apareceu quando foi convidada para estudar na Durmstrang, onde foi monitora e ganhou a medalha “Fênix Negra” de Honra em Mérito. Quando voltou ajudava a família, mas começou a dedicar-se cada vez mais e solitariamente ao estudo da magia.

A vila de Ruvkegilli começou ser atacada por dragões, quase diariamente. Os Apaziguadores foram chamados para impedir mais ataques. Eles conseguiram confinar os dragões para uma floresta entre a vila e as montanhas, no entanto, 47 bruxos e trouxas morreram até que o perigo tivesse terminado.

Porém, isso não terminou assim, o prefeito da vila é assassinado e o poço de água principal é contaminado com uma poção que transformava as pessoas em zumbi. A autoria destes e outros crimes foi dada à um grupo chamado de Macabros, mas até hoje se eram bruxos das trevas ou não é desconhecida, só sabe que eles reivindicavam o fim do escudo Draconian.

Os apaziguadores deram um fim nisso, mas não à registro de como foi tal missão, apenas que o pai de Lys morreu no tal conflito. Porém, foi o início da jovem garota com o apaziguador Henricus Didring. Eles casaram dois anos depois, e durante todo o noivado sempre houve a idéia da criação de um lugar onde bruxos recém-formados da escola de magia pudessem ir e especializarem em áreas de atuação úteis para sociedade bruxa.

Assim com a herança herdada pelo pai da Lys, que foi um grande senhor das minas de Ruvkegilli, a Universidade Noskort começou a ser criada. Bruxos de todo o mundo incentivados pela idéia vieram ajudar e patrocinar. Logo, tornariam uma grande referência no mundo da magia.

Lys viveu na própria Noskort até morrer de velhice, ela foi uma grande bruxa e suas realizações são consideradas ainda de extrema importância, e talvez ela seja uma das bruxas mais valiosas que já existiu no cenário europeu.

2º Casal - 1588 à 1621

Edward George Scrimgeour

Data de Nascimento: 10 de agosto de 1556.
Local de Nascimento: Ruvkegilli, Suécia.
Raças: Sangue-puro.

Foi o primeiro aluno de Henricus Didring, e quando cresceu tornou-se amigo pessoal do reitor. Foi ideia dele implantar as fraternidades para continuar as tradições de casas da maioria das escolas da Europa. Edward foi responsável antes de tornar-se reitor em divulgar a universidade entre todas as comunidades bruxas (na época apenas as da Europa).

Daphne Scrimgeour

Data de Nascimento: 30 de novembro de 1551.
Local de Nascimento: Orkney, Escócia.
Raças: Sangue-puro.

O 3º Conde de Bothwell, Patrick Hepburn não podia acreditar sua filha era uma bruxa como sua mãe e avó foram, isso poderia lhe trazer problemas afinal tinha aspirações maiores, queria ser o Conde mais poderoso da Escócia, e uma bruxa numa sociedade protestante não seria visto de bons olhos. Por isso, ele a mandou para ser educada como uma dama da realeza, o mais longe possível.

Enviada para França, na Corte Real de Fontainbebleau, ela serviu como uma jovem dama de companhia, porém teve uma valiosa formação cultural. Ela aprendeu francês, latim, grego, espanhol e italiano. Aprendeu tocar cravo e acordeom, além de estudos em literatura e religião, como também montaria, falcoaria e tapeçaria.

Voltou para casa com 16 anos, na época do casamento do seu irmão com a Rainha Maria. Assim, ela tornou-se realmente membro da Alta Corte da Escócia. Porém, tal condição não duraria muito tempo. Acusações que seu irmão tinha matado o antigo marido da Rainha Maria, e que a rainha estava grávida do falecido Rei Henry Stuart, causou indignação dos condes escoceses que resolveram perseguir e matar a família Hepburn.

Assim, Daphne e toda sua família fugiram para Escandinava, porém foram presos pelo Rei Frederick da Dinamarca (que devia favores à realeza da Escócia). Presos no Castelo Dragsholm, foi onde a jovem garota conheceu o Edward George Scrimgeour, acusado de bruxaria. E para grande surpresa dela, ele realmente era um bruxo. No entanto, ela só soube quando seu irmão enlouqueceu e foi assassinado pelos guarda do castelo. Edward apenas a abraçou e disse “vamos embora”, segundos depois estavam quilômetros da prisão.

Edward não podia acreditar que aquela jovem mulher era uma bruxa, mas não sabia lançar qualquer feitiço se quer, e a levou para Noskort. Lá Daphne ainda muito nova para ser uma aluna propriamente dita da Universidade, tornou-se pupila particular de Henricus Didring. Foram dois anos de estudos extensivos, e quando realmente tornou-se aluna, dedicou-se intensamente afinal todos os seus colegas vinham de escolas de magia.

Formou-se com louvor, e no dia da formatura casou-se com Edward. Foi um casamento muito feliz e tiveram oito filhos, e todos mostraram grandes bruxos. O sobrenome Scrimgeour sempre foi respeitado como uma das mais importante família bruxa da Europa.

Em 1588, o casal assume a reitoria da Noskort. E Daphne seguiu os passos da sua tutora. Ela iniciou a construção da Biblioteca da Universidade, fez alianças com diretores das escolas de magia, e junto com o marido iniciou a organização das Fraternidades. Durante os trinta anos que foi reitora foi responsável pela expansão da Noskort, e muito do que se conhece hoje foi realizado por parte pelo esforço dela.

3º Casal - 1621 à 1656

Théophile Grand'Malfoy

Data de Nascimento: 09 de Março de 1593.
Local de Nascimento: Vézelay, França.
Raça: Sangue-Puro.

Théophile, ou Théo como era conhecido pelos familiares, nasceu em uma das mais nobre famílias francesas. Em 1599 seus pais arranjaram-lhe um casamento com uma bruxa, que acaba de nascer. A bruxa viria a se tornar Émile, sua esposa.

Ao contrário da esposa, Théophile mantinha apenas uma amante que ganhou o cargo de professora de Tenebrologia. Por mais que a reitora oficialmente fosse Émile, Théophile acatava todas as decisões de sua amante, deixando-a dirigir Noskort por debaixo dos panos, enquanto Émile ocupava-se criando uniformes.

Théophile havia sido da Sphinx e prezava as artes, de forma que concedeu várias regalias aos alunos artistas. Especula-se que isso seja apenas fachada e que junto à Lyra von Lesstlër, sua amante, cometera atrocidades sem que ninguém soubesse. Em 1632, fatos levaram a crer que várias mortes em Noskort na época da direção dos Grand'Malfoy foram causadas por Lyra e Théophile.

Constantemente Théophile e Émile eram vistos brigando, não pelos casos extra-conjugais que mantinham, mas pela diferença de pensamento de ambos, em que Théophile achava patético ela se importar com uniformes enquanto tanto acontecia. Émile, por sua vez, dizia que se Lyra o ajudava, ela nada tinha a ver com isso se ele escolhera ela para ser sua rainha.

Émile Grand'Malfoy

Data de Nascimento: 31 de dezembro de 1599.
Local de Nascimento: Vézelay, França.
Raça: Sangue-Puro.

Nascida e criada em Vézelay, na França, Émile Grand'Malfoy era uma mulher muito bonita, vinda de uma família bastante aristocrática, e casou-se com Théophile Grand'Malfoy em um casamento arranjado quando ainda era muito jovem. Émile não tinha a menor preocupação em esconder o quanto o casamento a desagradava e possuía amantes, sempre das melhores e mais prestigiadas famílias bruxas.

Émile odiava trouxas e sangues-ruim desde pequena, sendo criada em um ambiente onde a magia negra e o preconceito com tais pessoas era cotidiano. Nunca se interessou por nenhum lado abertamente, mas constantemente divertia-se torturando elfos domésticos e matando animais (mágicos ou não) que apareciam em suas propriedades, o que indica que sua escolha seria pelo lado das trevas.

Dizem as más línguas que Émile se preocupava demais com coisas fúteis, mas a verdade é que ela era muito interessada pelo lado estético das coisas. Enquanto reitora, Émile se preocupou com coisas como a aparência e disposição dos cômodos da universidade, o desenho dos brasões das fraternidades, além de criar um uniforme para a universidade - que foi abandonado alguns séculos mais tarde - deixando a parte educacional para seu marido, não se intrometendo também em questões burocráticas, como segurança e regras. A única regra que prezava era o uso do uniforme que criou e constantemente chamava a atenção de alunos que não o utilizassem da forma correta.


Última edição por Dumbledore em Seg Out 01, 2012 2:15 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wwpedia.forumeiros.com
Dumbledore
Admin
avatar

Mensagens : 221
Idade : 117

MensagemAssunto: Re: Reitores   Seg Out 01, 2012 9:35 am

4º Casal - 1656 à 1709

Nils Sture Grimadelwad den äldre

Data de Nascimento: 30 de novembro de 1600.
Local de Nascimento: Ilha Anholt, Dinamarca.
Raça: Sangue-Puro.

Nils Sture den äldre foi um dos mais odiados reitores que Noskort teve. Ele fez de tudo para isto, como criar aulas nos finais de semana à punir fisicamente os alunos quando infringiam alguma regra. Sua esposa, Dorothea den äldre morreu cinco anos depois que assumiram o cargo como reitor. E como a regra exigia, Nils continuou na direção da universidade por mais de cinqüenta anos.

Nascido em Skagen, na Dinamarca em 1621. Assumiu a reitoria em 1656 na qual ficou até 1709, ao encontrar morto sentado na cadeira do seu escritório. Uns dizem que foi velhice, outros que fora envenenado e alguns até dizem que foi suicídio.

Dorothea Margrethe Jelling den äldre

Data de Nascimento: 04 de junho de 1618.
Local de Nascimento: Ilha Anholt, Dinamarca.
Raça: Sangue-Puro.

Dorothea den äldre é, até hoje, uma das bruxas mais misteriosas que já passaram pela Universidade Noskort, incluindo funcionárias, professoras, reitoras e alunas.

Casada com Nils Sture den äldre devido um acordo feito entre as duas famílias, Dorothea foi obrigada a casar-se com o bruxo, contra sua vontade, apesar de seus rotestos. A bruxa tinha sua personalidade completamente diferente da do marido, de acordo com boatos.

Os retratos mais antigos do castelo contam que Dorothea discordava de quase todas as regras impostas pelo marido e que era comum ouvir os dois brigando em altos brados a respeito de qualquer coisa. Enquanto Nils se tornava o reitor mais odiado da história de Noskort, Dorothea tentava amenizar as regras e imposições do marido, ganhando a simpatia dos alunos, fato apenas instigava Nils a aumentar punições e normas.

A reitora foi encontrada morta em um dos corredores e na época não foi encontrada nenhuma causa externa, concluindo-se que morreu de morte natural. Quem encontrou seu corpo foi o próprio marido e não faltam boatos falando que Nils teria assassinado a esposa em conseqüência das intermináveis brigas que ambos viviam travando. O fato de o retrato de Dorothea estar vazio há mais de um século parece reforçar essa teoria, mas nada jamais foi comprovado.

5º Casal - 1709 à 1748

William Delaney-Podmore

Data de Nascimento: 23 de Maio de 1670.
Local de Nascimento: Dorset, Inglaterra.
Raça: Sangue-Puro.

Will estava cansado da vida aristocrática em terra firme quando um navio pirata ancorou em Dorset, saqueando o vilarejo onde William morava. Aproveitando a oportunidade, William fugiu da família enquanto eles se refugiavam em um dos vários abrigos secretos da residência onde viviam e, com doze anos, tornou-se pirata ao ser aceito pelo capitão do navio em que abrigara-se para fugir de Dorset.

Com esta tripulação, Will percorreu todos os cantos do mundo, saqueando e aventurando-se, sem nunca se apaixonar. Ainda na adolescência, quase adulto, Will foi para Port Royal, no Caribe, onde conheceu, se apaixonou e seduziu Elizabeth.

Casando-se com ela, Will Dethline passou a viajar com ela e logo tornaram-se mundialmente ricos e famosos por seus feitos extravagantes, onde usavam magia para conseguir alcançar seus ideais.

Os Delaney-Podmore já estavam mesmo decidindo abandonar a vida de pirataria e acertaram o cargo como os novos reitores da Noskort. Foi uma supressa quando o famoso navio deles surgiu no Lago de Gelo.

Eles foram os únicos reitores que não usaram a Área Residencial dentro da Universidade como moradia, ambos continuaram vivendo no Jóia do Mar. Até o escritório deles era no navio.

Assim como Elizabeth, Will nunca comenta sobre a morte dela, nem mesmo sobre a sua. Boatos dizem que, ao encontrar Elizabeth morta, Will pegou o Jóia do Mar e desapareceu do Lago de Gelo, indo atrás de um pirata rival - possivelmente o assassino de Elizabeth -, voltando ensanguentado para Noskort, onde não aguentou e faleceu em seu barco, que afundou em seguida.

Elizabeth Delaney-Podmore

Data de Nascimento: 25 de maio de 1676.
Local de Nascimento: Port Royal, Caribe.
Raça: Sangue-Puro.

Elizabeth nasceu numa pequena ilha do caribe onde conheceu na sua adolescência o Pirata Bruxo Will Dethline. Eles foram os únicos bruxos que tem história, e são responsáveis por várias histórias desde de navios fantasmas que desaparecem até navios inimigos que pegam fogo do nada.

Rapidamente ficaram ricos e mundialmente famosos, e o Conselho dos Professores acreditou que eles eram as pessoas ideais para ensinar como a vida bruxa é perigosa mundo à fora.

Os Delaney-Podmore já estavam mesmo decidindo abandonar a vida de pirataria e acertaram o cargo como os novos reitores da Noskort. Foi uma supressa quando o famoso navio deles surgiu no Lago de Gelo.

Eles foram os únicos reitores que não usaram a Área Residencial dentro da Universidade como moradia, ambos continuaram vivendo no Jóia do Mar. Até o escritório deles era no navio.

Apesar de tudo Elizabeth nunca foi vista usando uma varinha ou fazendo algum feitiço, corre o boato que ela pode ter enganado à todos, e nunca ter sido uma bruxa. Embora seu quadro, e ela sempre contando suas histórias de pirata cheias de aventuras para os alunos no Grande Salão parece comprovar que tal boato seja falso.

Embora, ela nunca conta sobre sua morte. Ela foi encontrada boiando no lago, sem nenhum ferimento, dizem que ela mesmo se jogou da prancha do Jóia do Mar, mas algumas histórias falam que podem ter sido um antigo pirata rival.

6º Casal - 1748 à 1791

Abu Jafar Mostafa Rahman ibn Saud al Sabah

Data de Nascimento: 01 de Maio de 1705.
Local de Nascimento: Ba´ir, Império Otomano.
Raça: Sangue-Puro.

Filho de trouxas, foi uma supressa quando uma coruja do deserto trouxa uma carta o convidado para estudar Wali al-Bayt. Ele era um Filho de Djinni, um feitiçeiro. O destino que apenas dizia que seria um criador de cabras, mostrou-se mais nobre, e aceitou o presente divino e dedicou-se àfinco como feitiçeiro.

Porém mesmo agora envolto na sociedade bruxa, sabia que existe altos e baixo, poderia tornar-se um artesão de tapetes voadores ou um Califa da magia, porém decidiu-se ser um sábio, principalmente nas áreas da cura magia.

Para isso estudou na Noskort, embora teve muita dificuldade na adaptação da cultura ocidental, mas voltou para sua terra com os conhecimentos que desejava. Formou um Hospital, e entre práticas e mais estudos, logo era o médico bruxo mais importante de toda Arábia. E com isso ficou muito rico e poderoso.

Casou-se com uma bruxa de família nobre, mas como todos os Djinni de importância tinha um harém próprio, no seu ápice teve 56 mulheres. E um belo palácio próximo a sua terra natal. No entanto, seu maior interesse era voltar para Noskort.

Ele acreditava que algo lá poderia ser a resposta para a busca de se sonho, “cura global”, uma magia, feitiço ou poção que poderia erradicar de uma vez só todas as doenças do mundo, sejam mágicas ou trouxas.

Para isso dizem que subornou vários professores da universidade para tornar-se reitor, e assim conseguiu. Quando se tornou reitor a área residencial foi magicamente ampliada para acomodar todas as mulheres do harém. Foi responsável também pelas melhorarias da enfermaria, seguindo um padrão de qualidade existente até hoje.

Dizem que esteve próximo à encontrar o que procurava, mas a Peste Púrpura que atacava o mundo mágico na Europa, chegou em Noskort, e alguns alunos, 19 de suas mulheres, incluindo a esposa morreram. Conta-se que Abu entrou em depressão por não ter conseguido curá-las, desistiu de tudo, e voltar para Arábia.

Shohreh Mostafa

Data de Nascimento: 17 de outubro de 1715.
Local de Nascimento: Ba´ir, Império Otomano.
Raça: Sangue-Puro.

O Califado de Ba´ir era um pequeno império dentro do Império Otomano, o Sheik Hamad Abi Bark al-Khawarizmi era um dos bruxos mais poderosos politicamente da Arábia. Seu nome era respeitado em todo o continente, e não havia um bruxo que não o conhecia e reconhecia sua importância.

Teve 21 filhos e uma filha, Shohreh. Uma al-Khawarizmi que era uma valiosa peça de negociação, a mais bela jóia do oriente como era chamada. Outros Sheiks bruxos estavam interessados nela e até poderosos trouxas foram considerados.

No entanto, o Sheik Hamad à perdeu por um favor. Quando ele teve a Febre do Deserto, ele chamou todos os curandeiros conhecidos e nenhum pareceu conseguir curá-lo. Um jovem curandeiro que acabara de voltar de seus estudos na Europa dizia que tinha tal cura, mas para isso o Sheik teria que conceder a mão de Shohreh, e assim foi o trato. Abu Jafar curou Hamad e casou com a jóia do oriente.

O dote fez com que Abu Jafar inicia-se uma carreira médica incrível e em pouco tempo, o prestígio que conseguiu curando o sheik de Ba´ir o tornou um bruxo poderoso. Mas ele nunca respeitou um dos motivos para o sucesso, tratava extremamente mal Shohreh, não a respeitava e nunca deu poder nenhum, até mesmo para as questões domésticas.

Ela também foi o caminho para ele conseguir a Reitoria da Noskort, seu grande sonho, e mesmo com o título de reitora, pouco fez. Ela tinha apoio de algumas alunas que admirava por mesmo diante de tanto desprezo era uma mulher forte e sábia.

Quando a Peste Púrpura atacou a Noskort, Shohreh foi uma das vítimas. Um dos sintomas, a insanidade foi responsável pela morte da Jóia do Oriente, Shohreh suicidou-se enforcando em seu quarto. Embora, algumas de suas alunas e amigas culparam o reitor, mas nunca ficou provado.

O reitor Abu Jafar não permitiu que pintassem um quadro da reitora. Mas conta-se que ela foi a mais bela de todas as reitoras que Noskort já teve.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wwpedia.forumeiros.com
Dumbledore
Admin
avatar

Mensagens : 221
Idade : 117

MensagemAssunto: Re: Reitores   Seg Out 01, 2012 11:03 am

7º Casal - 1791 à 1794

Séamus Longbottom

Data de Nascimento: 19 de agosto de 1754.
Local de Nascimento: Devon, Inglaterra.
Raça: Sangue-Puro.

Séamus foi o último vencedor da Taça Tribruxo de Hogwarts, até que a competição voltasse séculos depois, quando os alunos Harry Potter e Cedric Diggory ganharam empatados a taça. E não foi supressa para ninguém, Capitão do Time Quadribol da Grifinória, Monitor Chefe da sua casa, ele sempre foi o melhor dos melhores.

Muitos previam que seria Ministro da Magia, mas quando as eleições aconteceram ele apoiou sua namorada para o cargo, Artemísia Lufkin. Ela foi a primeira ministra da história da magia do Reino Unido. Ela deu à Séamus a função de Chefe do Departamento de Jogos e Esportes Mágicos, mesmo que durante o mandato dela eles romperam o relacionamento.

Ficou os quatro anos do cargo, até que foi chamado para a importante função de Presidente da Associação Internacional de Quadribol. E foi responsável pela organização das Copas da Moldávia, Luxemburgo e Portugal.

Em 1791, foi obrigado a casar contra sua vontade, pois havia um antigo acordo entre famílias que já forçava seu casamento. Ele casou-se com uma menina de 11 anos, Edna. No entanto, no mesmo ano foi chamado e aceitou o cargo de reitor da Noskort.

Seu mandato foi curto, mas tentou adicionar o Quadribol como esporte na universidade, e até construiu um campo para jogos. No entanto, foi assassinado antes que conseguisse convencer os alunos em trocar a corrida pelo quadribol.

Ele foi encontrado morto em sua cama pela própria Edna. Na qual foi um ato que chocou muitos e foi notícia por vários meses. E vários boatos surgiram nos jornais bruxos, inclusive a aparição de uma ex-aluna da universidade que dizia ter sido estuprada por Séamus, no entanto, foi provado que era mentira, e a tal garota só queria aparecer nas manchetes.

Edna Longbottom

Data de Nascimento: 18 de setembro de 1780.
Local de Nascimento: Godric´s Hollow, Reino Unido.
Raça: Sangue-Puro.

Edna Finnigan aos 11 anos teve um casamento arranjado por seus pais com um bruxo bem mais velho, porém de uma nobre família, Séamus Longbottom. No mesmo ano que se casou, o nome de Séamus o fizeram tornar reitores da Universidade Noskort.

Por isso, foi chamada de a Reitora-Menina, afinal ela era apenas uma jovem quando assumiu o cargo mesmo tendo que assumir responsabilidades de uma adulta. Seu lado infantil e curioso prevalecia, e sempre estava explorando os cantos da Noskort. Encontrou passagens e salas secretas que passou tudo para um diário.

A Reitora-Menina no entanto foi culpada por assassinar Séamus. Quando ela tinha 14 anos, foi encontrada nua, suja de sangue em cima do marido também nu, deitado na sua cama. Ela estava num estado catatônico e se recusava a falar qualquer coisa. Porém, sua culpa era óbvia e foi enviada para prisão dos Apaziguadores, na qual ficou até sua morte.

8º Casal - 1794 à 1831

Lazarillo de Valdés Vance III

Data de Nascimento: 21 de julho de 1752.
Local de Nascimento: Tarragona, Espanha.
Raça: Sangue-Puro.
Fraternidade: Centaur

Eles eram de fraternidades diferentes, mas quando Lazarillo viu pela primeira vez Jennifer, foi uma avassaladora paixão à primeira vista. No entanto, ele era apenas um jovem, gordo, pobre e tímido e sabia que nunca conseguiria chegar até a linda, popular e rica garota.

Bem que ele tentou no tradicional Baile dos Sonhos de Verão. Mas ela riu da cara dele, e saiu com o campeão de Corrida de Vassouras do ano. Eles se formaram, mas Lazarillo nunca a esqueceu. De volta para sua terra natal, na Espanha, decidiu que se não fosse pelo jeito natural, seria através do único modo que conhecia para conquistá-la, a magia.

E uma poção de amor parecia o melhor caminho. No entanto, todas as existentes, ou eram ineficiente ou transformavam a pessoa num zumbi apaixonado.

Lazarillo não queria isto, queria uma poção que introduzisse o amor e não uma paixão forçada. Ele encontrou em antigos pergaminhos árabes uma comparação em a cobra mágica Cinzal e o amor. O cinzal surge quando um fogo mágico arde livremente e sem controle, e o amor para tal antigo bruxo árabe é igual, é um fogo sem controle que devasta a alma do homem. E era através do calor dos ovos do Cinzal, que são extremamente quentes que seriam a base do calor do romance.

Após muitos e muitos testes, e duas casas incendiadas que finalmente Lazarillo conseguiu criar uma eficiente Poção do Amor, na qual batizou de Amortentia (Tentativa do Amor). Ele viajou até Mônaco, onde vivia Jennifer. Fez amizade com o pai dela e durante um jantar conseguiu, colocar a poção na cerveja amanteigada dela. Dois meses depois estavam casados.

Apesar de tudo isto, o pai de Jennifer era um grande professor da Noskort e Lazarillo era um grande nome nos estudos da alquimia, por isso o nome do casal foi sugerido para reitoria da universidade, e aceitos.

Como reitor, Lazarillo foi responsável em melhoramento do laboratório de alquimia e iniciou um grande projeto de criação do depósito de ingredientes mágicos. Organizando um vasto material possibilitando a criação de grande parte das poções conhecidas.

Lazarillo precisava todo o mês reforçar o amor de Jennifer com a poção, e para isso mantinha uma grande quantidade de ovos de cinzal congelado num compartimento secreto no tal depósito localizado na ala leste da universidade.

Jennifer de Valdés Vance

Data de Nascimento: 16 de março de 1755.
Local de Nascimento: Cidade de Mônaco.
Raça: Sangue-Puro.
Fraternidade: Sphinx

Nascida em Mónaco, Jennifer era da única família bruxa do principado, os Grimadelwad. Filha do Barão de Fleuved'âme, Guntis Grimadelwad. Cresceu cercada por riquezas e luxo, teve uma educação exemplar na Beauxbatons depois na Noskort.

Era uma garota mimada, sempre quis tudo que queria, mas além de saber pedir, aprendeu a mandar e controlar pessoas. Quando aluna da Noskort, só teve casos com os mais desejados alunos na Universidade, filhos de ministros ou grandes atletas, e depois os dispensava.

Cinco meses após se formar na Noskort, foi raptada. Guardas Bruxas e Trouxas de vários paises foram mobilizada. Diversas magias fora utilizada, os melhores videntes chamados. Ela apareceu oito dias depois aparatando em casa, em suas mãos a cabeça dos cinco seqüestradores. Ela nunca mais falou sobre o assunto.

Anos depois seu pai levou para o jantar o famoso alquimista espanhol Lazarillo de Valdés Vance. Apesar da aparência medonha que ela achou no primeiro contato, no final, do jantar algo mostrou nele extremamente interessante, e Jennifer se apaixonou por ela.

O Barão de Fleuved'âme entre várias atividades tinha como hobbie lecionar na Universidade Noskort, na qual era o professor de Tenebrologia, e por seu grandioso status tinha voz de peso no Conselho de Professores, logo após o casamento da filha com Lazarillo, ele recomendou o nome do casal para reitoria da universidade e foi aceito prontamente.

Foi uma diretora excêntrica, e abusava do seu poder. Na semana do seu aniversário proibia que tivesse aula. Ordenava alunos a realizarem favores pessoais à ela, como desde de escreverem cartas que ela recitava até fazerem massagens nela. Dizem que sempre no final do mês tinha brigas escandalosas com o marido, e na qual chegou a quebrar todas as mesas do Grande Salão. Além de várias historias de romances e casos que teve com alunos e professores, mas nada que tenha muita certeza.

9º Casal - 1831 à 1867

Nicolai Björling

Data de Nascimento: 19 de Março de 1798.
Local de Nascimento: Ängelsberg, Suêcia.
Raça: Sangue-Puro.
Fraternidade: Sphinx

A Sonata nº 7 “Vingardium Leviosa em Fá Maior” foi tocada ao público pela primeira vez em 1816, o Ministro da Magia Suécia que estava presente chorou. Durante a apresentação da Sinfonia “Rowena, oh Rowena”, em 1817, mais de 400 bruxos de todo Reino Unido aplaudiram de pé no Ackerly Town Hall. Nas comemorações do Quarto Centenário de Nascimento de Musidora Barkwith, em 1820, “Requiem à Félix Felicis” tornou-se uma ode ao amor, felicidade e sorte, e até hoje usado como hino oficial do time de quadribol, os Duendes de Grodzisk.

Estes são apenas alguns fatos sobre o maior bruxo músico clássico da história. Seu pai era Tenor da Opera de Estocolmo, um trouxa. Sua mãe era costureira dos figurinos da Opera, e era uma aborto. E foi com sacrifício que pagaram a primeira aula de piano para o pequeno Nicolai. Mas logo se mostrou um prodígio além de dominar o piano, começou aprender cravo, flauta, violino, oboé e fagote.

E sem nunca revelar nada, nenhum sinal de magia, uma carta chegou da escola de magia Der Burchtzwart, para supressa da sua mãe. Na escola, continuou seu aprendizado e começou compor. E suas músicas eram cantadas pelo coro estudantil todo o natal. E mesmo depois que foi estudar na Noskort, foi quando sua fama realmente começou. Ele sempre precisava repor as aulas por quê estava em turnê em algum lugar da Europa.

Foi no grandioso Teatro Mágico de Montmartre, na qual durante a seleção ao papel de Rowena Ravenclaw para a famosa sifonia, que Nicolai conheçeu sua esposa, Anne-Sofie. Alguns anos depois, foi chamado para ser o reitor da Noskort. Durante os mais de trinta anos que foi como reitor, ele podia ser encontrado no Anfiteatro tocando seu piano.

Foi local onde também foi morto por um bruxo das trevas, padastro de sua esposa. É por isso que existem muitas lendas que ele é um fantasma que assombra até hoje Noskort. E o exemplar do Daily Noskort News de 1949, tem uma reportagem sobre o pessoal da Trupe Cliodna falando como muitos juram ter visto Nicolai durante os ensaios de “Rowena, Oh Rowena”.

Nicolai Björling

Data de Nascimento: 13 de agosto de 1806.
Local de Nascimento: Cassis, França.
Raça: Sangue-Puro.

Anne-Sofie tinha três anos quando ganhou uma boneca bailarina de porcelana. Feita por usa mãe, uma talentosa bruxa, a boneca dançava lindamente por toda a casa. E era a coisa que Anne-Sofie mais amava no mundo. Certo dia, dez anos depois, a mãe de Anne-Sofie conheceu um outro bruxo, e eles casaram.

O bruxo era um seguidor das trevas, um homem odioso, e logo na primeira semana,e ele quebrou a boneca pisando em cima. Anne foi chorar para mãe, mas só recebeu “tenha paciência com ele, filha, você devia estar feliz por mim, pois finalmente não estou mais sozinha”. E quando tal bruxo ficou sabendo da reclamação, ele lançou Cruciatus na menina.

Meses depois, ele começou invadir o quarto dela, e numa noite a violentou. Sem ver uma solução, Anne-Sofie fugiu de casa e foi para Paris. Viveu por trouxas, juntou-se à um decadente Cabaré no bairro de Montmartre. Onde com apenas 14 anos, aprendeu ser dançarina como sua boneca, embora não de balé, mas de can-can.

Foi lá que conheceu uma bruxa da sua idade, Madeleine Delacour. Ela dizia ser aluna da Beauxbatons, mas que tinha fugido por que queria ser poetisa. Tornaram-se muito amigas, iniciaram um secreto romance. Uma sempre aplaudia a dança de uma, e a outra passava horas admirando as leituras das poesias da outra. Juntas conseguiram comprar uma varinha para Anne, e descobriram a capacidade dela de ser Metamorfomaga.

Mas, infelizmente não durou muito. O Padastro de Anne à estava atrás dela. As duas garotas tentaram se defender, mais Avada Kedrava matou Madeleine, e com isso Anne conseguiu fugir. Ela precisa se esconder, e a única idéia que conseguiu ter foi passar pelo seu amor. Após meses tentando descobrir o máximo que podia, e usando suas capacidades mágicas substitui Madeleine e formou-se na Beauxbatons.

E ainda atrás de um refúgio, recomendaram a Noskort, onde ela também estudou. Porém tanto na escola quanto na universidade ela continuava o seu sonho de ser bailarina. E quando soube do teste para famosa sinfonia de Nicolai Björling ela foi atrás. Mesmo tento que lutar contra toda sua tristeza ao saber que o teste ia ser no mesmo local onde Madeleine foi morta.

Porém, foi mais do que realizar um sonho. Além de conseguir o papel, ela conheceu o primeiro homem da sua vida, o próprio Nicolai. Casaram e juntos conseguiram o estrelado. Ele como músico e ela como dançarina. E quando finalmente resolveram que era a hora de parar, assumiram o cargo de reitores da Noskort.

Porém, certo dia, o Padrasto novamente voltou. Invadiu a universidade e matou Nicolai. Anne-Sofie enlouqueceu, o mesmo bruxo que a violentou e matou as duas pessoas que mais amava na vida não podia escapar em pune. Ela o torturou por cinco anos, usou todos os tipos de maldições, pragas, azarações e poções que podia causar dor e sofrimento ao padastro. Quando simplesmente cansou, o matou. E Anne-Sofie desapareceu.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wwpedia.forumeiros.com
Dumbledore
Admin
avatar

Mensagens : 221
Idade : 117

MensagemAssunto: Re: Reitores   Seg Out 01, 2012 1:35 pm

10º Casal - 1867 à 1923

Natsume Hiraoka

Data de Nascimento: 05 de Fevereiro de 1833.
Local de Nascimento: Naha, Japão.
Raça: Sangue-Puro.

Durante a famosa Batalha dos Kappas, Natsume, líder dos bruxos samurai do Clã Shinobu enfrentou sozinho 8 bruxos das trevas sozinho, e venceu. Durante a invasão do Palácio da Penseira, Natsume enfrentou um dragão meteoro-chinês sozinho, e venceu. Durante a famosa Guerra das Sete Noites, enfrentou três lobisomens sozinho, e venceu.

O grande bruxo do Xogum Shinobu tinha orgulho do seu melhor general, e foi com muita honra que ele concedeu a mão de sua filha Shizue à Natsume. E foi durante a própria cerimônia nos Jardins de Sakura, que houve a primeira briga deles.

E foram muitas, e mesmo estando presente na perseguição do Trasgo Gigante de Kume Shima, agüentar o gênio da sua esposa era um desafio maior ao Samurai Bruxo. Porém isso um dia mudou, Shizue um dia foi pega no seu grande segredo, era uma animaga.

No Japão, os animagos eram considerados divinos, filhos dos deuses, filhos dos zodíacos. Mas Shizue não queria ser considerada uma deusa, não queria ser idolatrada, estava acostumada ser a filhinha “bolinho de arroz”, como seu pai a chamava. Mas Shizue não conseguiu controlar-se após um momento íntimo com Natsume, envolta nos braços dele, ela transformou-se em enorme tigre branco.

Natsume entendeu o medo de Shizue, os animagos eram sempre enviados para templos onde ficavam boa parte do tempo sentado num trono recebendo oferendas de fiéis. Por isso, aceitou o convite que recebera um tempo, ser Reitor da Universidade Noskort.

No papel como reitor, Natsume revolucionou o Clube de Duelos, as aulas Técnicas Aurores, os melhores feiticeiros de combate da história foram das turmas lideradas por ele. Certo dia, Natsume reuniu seus melhores alunos para subirem as montanhas próximas da escola, ele dizia que havia um grande mal pairando por lá. Cinco dias depois, todos voltaram e foram direto para o Pub, mesmo feridos e até com alguns braços, costelas, e pernas quebradas. Foram a única vez que viram Natsume rindo e bebendo muito saque.

No final daquele ano, um enorme incêndio destruiu na Ala leste da faculdade. Logo depois, Natsume e Shizue resolveram aposentar-se e voltaram para o Japão, deixando a filha do casal, Motoko, como professora.

Shizue Hiraoka

Data de Nascimento: 09 de dezembro de 1838.
Local de Nascimento: Okinawa, Japão.
Raça: Sangue-Puro.

Filha de um dos últimos senhores de xogum bruxos do Japão, o Shinobu. A única filha entre nove filhos. Seu pai não dizia nunca, mas sua pequena filha, que chamava de "bolinho de arroz" era sua preferida, e a mimou como podia. Ela foi uma garota travessa, que sempre aprontava e foi expulsa do Colégio de Magia Mahoutokoro por desobediência. Assim seu pai achou que ela precisava impor postura, e por isso à casou a força com seu melhor soldado, o bruxo sangue-ruim Natsume Hiraoka.

Após anos brigando um com outro, Shizue e Natsume descobriram que se amavam. E por coincidência na mesma época são chamados para trabalharem como professores na Noskort. Shizue que era animaga, um segredo que sempre guardou quando vivia no Japão, transformava-se num enorme tigre branco, por isso tornou-se professora de Metamorfagia.

Anos depois assumiu como reitora de Noskort. Fundou a On-na shiro (Castelo da Mulher), um pequeno clube feminino que durou até 1922. O clube era um grande motivador, durante uma época da história bruxa na qual a idéia da bruxa como dona de casa estava transformando. Foi graça ao On-na shiro que um preconceito comum na qual dizia que as mulheres só iam para Noskort para conseguir um bom marido foi erradicado.

Shizue teve uma filha, Motoko que cresceu dentro do campus da universidade e tornaria-se a professora mais famosa de Metamorfagia da história da Noskort (ela podia transformar numa linda pantera negra). Motoko foi professora até 1954, quando se aposentou, e dizem que ela vive numa pequena casa não muito longe da universidade até sua morte em 1992. Boatos de um fantasma de uma pantera negra é bem presente entre os alunos.

11º Casal - 1923 à 1974

Causantín Bloodaxe

Data de Nascimento: 27 de Maio de 1883.
Local de Nascimento: Namur, Bélgica.
Raça: Mestiço.
Fraternidade: Sphinx

Causantín foi um dos maiores sociólogos bruxos do século XX. Criador da teoria da magia cinza, na qual explica que a magia em si não tem lado, mas sim o bruxo que a lança. Também foi crítico da dependência dos governos bruxos aos governos trouxas, defendia que a sociedade bruxa merecia ter um governo individual e sem relação nenhuma com a “outra cultura”.

Quando professor suas aulas eram temidas, mas admiradas, por durarem horas e horas, conta-se que ele ficou três dias diretos sem dormir explicando sobre a divisão de classes e suas injustiças que existia na sociedade bruxa, e a forma como a elite dominante criou o falso conceito de Sangue-Puro ou Ruim, afinal qualquer um, apenas por ser bruxo já o tornava nobre.

Como reitor foi responsável pelo acordo literário entre as escolas Durmstrang e Der Burchtzwart, aumentando consideravelmente a biblioteca das três instituições. Muitos consideram o bruxo mais intelectual que já existiu, e os Sphinx defendem que só poderia ter sido mesmo um deles. Ele abandonou a reitoria em 74, para dedicar aos seus estudos. Morreu em 95, dormindo em sua cama num pequeno chalé em Namur.

Bibliografia:
“Opúsculos de Magia Social”
“As formas elementares de vida bruxa”
“A ética bruxa e o espírito da magia.”
“As classes sociais no mundo bruxo contemporâneo”
“Trevas e Luz, a expectativa da magia cinza”

Cramdilly Bloodaxe

Data de Nascimento: 17 de Junho de 1891.
Local de Nascimento: Pietermaritzburg, África do Sul.
Raça: Sangue-pura.
Fraternidade: Sphinx

Cramdilly era de uma tradicional família de bruxos políticos da África do Sul. Estudou em Nyumbauchawi, onde conviveu com bruxos brancos e negros, sempre tendo uma tendência em gostar das artes mágicas locais. Lutou durante os sete anos da sua vida escolar para acabar com a divisão das casas da escola por cor de pele, mas se formou sem ter seu objetivo cumprido.

Para um grande desgosto familiar, sua família enriqueceu com as novas leis que entraram em vigor com o início do Apartheid, em 1911, e, com isso, a jovem bruxa que não concordava com os modos de seu pai e avô, fugiu de casa, entrando para Noskort.

Lá se tornaria a primeira Redatora do sexo feminino do Daily Noskort News, sempre tendo reportagens de cunho político, uma tendência que continuaria até depois de formada, quando se tornou correspondente estrangeira do Profeta Diário em 1915, no qual escreveu até se casar em 1922, com o sociólogo Causantín Bloodaxe, voltando para Noskort no ano seguinte no cargo de reitora.

Mesmo assim continuou escrevendo reportagens que ganhariam prêmios no mundo inteiro. Foi a tutora de Winkus Oddpick, famoso repórter polêmico que escreveu “Por que os Duendes são mais parecidos com os Elfos?”, matéria na qual cita Noskort, falando sobre como os duendes desapareceram de toda a região.

11º Casal - 1974 à 2006

Timothy Cutting Allingham

Data de Nascimento: 11 de Outubro de 1923.
Local de Nascimento: New York, EUA.
Raça: Sangue-Puro.
Fraternidade: Centaur

O “Bom Reitor” como era conhecido, nasceu em Nova York, nos EUA. Foi um garoto normal no Bronx, até seu pai for assassinado. Foi quando sua mãe revelou que eles eram bruxos e estavam se escondendo de outros bruxos, estes das Trevas e que dominavam a região de onde eles eram, norte da Europa.

Logo depois, ela o mandou para o Instituto de Salem, onde ele iniciou os aprendizados de magia. E finalmente, desejando estar mais próximo ao seu lar, e possivelmente dos assassinos de seu pai, ele foi estudar na Noskort.

Foi conselheiro da Centaur junto com Ethel Lina, que tornaria sua esposa anos depois. Ficou anos trabalhando como Guarda-Chaves da Draconian, depois professor de Biomagiologia. Até se tornar reitor em 1974.

Foi o reitor que mais deu poder ao D.E.M. acreditando que são os alunos que fazem a universidade, e tornou-se um dos reitores mais queridos da história da Noskort. Ele se aposentou no meio deste ano, 2006, escolhendo um importante médico para seu lugar.

Ethel Lina Allingham

Data de Nascimento: 15 de Janeiro de 1924.
Local de Nascimento: Stara Zagora, Bulgária.
Raça: Sangue-Puro.
Fraternidade: Centaur

Uma das bruxas mais influentes do século XX. Foi diretora do Instituto Durmstrang por dez anos, até ser nomeada Ministra da Magia da Bulgária, quando terminou o mandato mudou-se para Noskort, onde seu marido, Timothy Allingham já trabalhava. Ambos foram os reitores mais queridos que a universidade já teve.

A fama da Noskort cresceu muito durante os anos que eles administraram, afinal Ethel já tinha experiência com ensino e seu papel como Ministra foi muito respeitado. Mesmo sendo por muitos considerado uma Bruxa de Ferro, afinal foi ela que criou dezenas de medidas de segurança para universidade e aumentou a quantidade de regras disciplinares.

Em 2005, ela iniciou o projeto de expansão dos prédios da Noskort. Foi a responsável pela construção do Casarão Agouro, construído para ser a moradia dos reitores e professores quando estão em Noskort, e ficou pronto pouco antes de sua aposentadoria.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wwpedia.forumeiros.com
Dumbledore
Admin
avatar

Mensagens : 221
Idade : 117

MensagemAssunto: Re: Reitores   Seg Out 01, 2012 2:17 pm

Universo Prime (Pré-Reboot)


O Assassinato de Tim e Ethel

Na noite de 19 de Março de 2006, o casal de reitores Timothy Allingham e Ethel Lina Allingham saiu para o passeio diário que davam, porém nunca retornaram. Seus corpos foram achados no dia da Competição Anua de Corrida de Vassoura.

Tim estava próximo o canal leva água do Lago de Gelo até o Poço atrás do Jardim dos Bem-Vindos, e Ethel boiando no lago. Foi imediatamente chamado os Apaziguadores para investigação do caso. Um legista verificou os reitores ainda mesmo na cena do crime, e não conseguiu definir que maldição foi usada no assassinato. Só sabe que a pele dos reitores estava muito pálida, mas lábios, nariz e pontas dos dedos tinham um tom azulado. Enquanto outras partes como cotovelo, barriga, pernas pareciam estar queimadas. As irias dos olhos estavam extremamente dilatadas, mas não havia brilho na pupila. Os corpos estavam extremamente rígidos, e havia cristais de gelo dentro da boca.

O único suspeito foi o Zelador Rudolf Reimer Gabrielsson, chegou ser levado para prisão, no entanto por falta de provas foi solto. Atualmente, ele trabalha como vendedor na Hilf, a loja botânica da Ruvkegilli.

Os apaziguadores ainda estão investigando, e até julho chegaram entrevistar todos os professores, funcionários e alguns alunos. No entanto, não conseguiram nenhuma prova. O pessoal da apaziguador cientifica, a Hagar, tem apenas em seu banco de provas, dois par de pegadas de bota tamanho 40 diante dos mortos e nada mais (acreditando que o assassino aparatou), um traço energético que prova que foi usado um feitiço, e nada mais. Acredita que o Reitor Tim foi o primeiro à ser morto, a reitora Ethel ainda tenha corrido em fuga, mas não conseguiu escapar de seu assassino.

Todos os alunos, professores e funcionários ainda estão muito triste com o falecimento dos queridos reitores. E o antigo diretor de Hogwarts, Matt McGonagall e sua esposa, Meg McGonagall foram chamados para assumir a reitoria da Noskort.

12º Casal - 2006 à 2007

Matt McGonagall

Data de Nascimento: 23 de Julho de 1954.
Local de Nascimento: Londres, Inglaterra.
Raça: Mestiço
Fraternidade: Centaur

Minerva McGonagall tinha engravidado de um trouxa, Douglas McGregor, na qual abandonou para que a vida do filho não fosse igual a sua infância. Ela tinha ido trabalhar no MInistério da Magia. McGregor nunca soube da criança. O pequeno Matt foi criado em Hogsmeade por Sacharissa Tugwood, à pedido do amigo Dumbledore, em ajuda à Minerva. Tugwood era uma famosa bruxa conhecida por inventar poções de beleza. O que muitos dizem que a aparência deve-se mais aos experimentos dados pela tutora, do que os genes do pai e mãe.

Porém, a velha senhora Sacharissa morreu dormindo no final do ano de 1966, e o garoto Matt mudou para Hogwarts. Nesta época, Minerva já dava aula à sete anos no colégio de magia e feitiçaria. Ele ficou no quarto da mãe durante um ano e meio, até idade suficiente para entrar na escola.

Assim como a mãe, ele entrou para Grifinória. Onde fez uma grande amizade com seu colega de quarto Sturgis Podmore. Amigos inseparáveis, um ajudava o outro, tornando-se os melhores alunos de seu ano. Em 1970, torna-se apanhador do time de quadribol da sua casa, e entra para o clube de duelos.

No mesmo ano, na festa que aconteceu após a cerimônia de nomeação do novo diretor da escola, Alvo Dumbledore, Matt inicia o namoro com Bertha Jorkins, que duraria apenas em seus anos na escola. No ano seguinte, seu time vence na final contra a Sonserina. Era o último jogo do capitão Lucius Malfoy, que ficaria com um eterno ódio do apanhador da Grifinória.

Em 1972, torna-se capitão do time de Quadribol, ele mesmo seleciona o jovem Tiago Potter como o novo artilheiro da Grifinória. No sétimo ano, torna-se Monitor Chefe. Formando-se com honra em Hogwarts em 1974. (após a saída de Matt, Tiago assume a posição de apanhador).

Entra direto na Universidade Noskort, onde se forma com louvor como Político Bruxo. Estudante da Centaur, é onde conhece e começa a namorar Demelza Wimple.
Logo após a foratura, ambos são convocados para a Frente de Batalha contra as Trevas. É mandado para as montanhas Highlander na Escócia, aonde teria que enfrentar gigantes aliados de Voldermont.

Matt reencontra seu melhor amigo Podmore, onde os três ficam nas montanhas durante dois anos, tornando responsáveis pela morte de mais de 40 gigantes (por isso ganharam a medalha de Ordem de Merlim Terceira Classe).

Após disto, Matt, Podmore e Demelza tornam-se responsáveis em perseguir comensais da morte na Irlanda do Norte. Na perseguição à Rosier, o famoso comensal mata Domelza, em 79. Matt abandona então a vida de lutas, e entra para um cargo bem burocrático no Ministério da Magia.

Ele era sub-gerente do Organismo de Padrões de Comércio Mágico Internacional. Trabalhou lá por dez anos, e não ligava muito em crescer no serviço. Começou freqüentar diariamente o Caldeirão Furado, onde tocava com Stubby Boardman apenas em troca de umas canecas de cerveja amanteigada.

Em 1992, foi transferido para Bulgária aonde trabalhou como representante dos interesses de comércio mágico do Reino Unido. Depois, com o tempo e dedicação, tornou-se Adido Mágico no país, ou seja, representava o Ministro da Magia da Inglaterra na Bulgária.

Onde ficou muito conhecido entre os bruxos por lá, por suas grandes festas que realizava em seu casarão em Budapeste. Porém, sua importante carreira terminaria ao dormir com a Sra. Oblansk, esposa do Primeiro-Ministro local.

Por causa do acidente teve que voltar para Londres, aonde liderou a equipe Serviços de Negociação Trabalhista Mágico. Em 2002, conheceria uma jovem garota do ministério, Meg Hufflepuff que estava dando muitos problemas com os patrões dela. O que era para ser uma reunião de negócios tornou-se um encontro amoroso. E um ano depois estavam noivos.

Porém, um pouco antes do casamento em 2004. Sua mãe o chama para ele assumir a Diretoria de Hogwarts, o que ele aceita e desmancha o noivado. Talvez seja por medo de compromisso ou lembrar da morte de Demelza. No entanto, em 2005 após o início do ano letivo encontra-se novamente com Meg. O amor ressurge e a engravida, em julho realizam uma pequena cerimônia de casamento.

Na mesma época que é chamado à pressas para ser o novo reitor da Universidade Noskort após o assassinato de Tim e Ethel. No entanto, ele mesmo foi assassinado no Campus Lys. Foi descoberto pelos Apaziguadores que o assassino fora uma aluna da universidade, Winifred Wolfran, que tinha uma relação maniaca-psicopata com o reitor.

Meg Hufflepuff McGonagall

Data de Nascimento: 20 de setembro de 1972.
Local de Nascimento: Londres, Inglaterra.
Raça: Sangue-Puro.
Fraternidade: Sphinx.

Descedente distante de Helga Hufflepuff. Estudou em Hogwarts na Casa da Lufa-lufa. Viveu em Londres sua vida toda, com o pai, já que sua mãe morreu em Azkaban, presa por ser ajudante de Lord Voldemort.

Excelente aluna em poções, fez a universidade de Noskort, foi da fraternidade Sphinx, participando da organização D.E.M, como membro principal.

Aos 23 anos, foi trabalhar no Departamento de Acidentes e Catastrofes Mágicas, no Ministério da magia inglês, onde foi demitida após problemas de conflitos vocacionais.
Sempre lutou pela proteção dos trouxas, o que quase nunca foi atendido, já que o Ministério não se importa muito com eles, o que a motivava a fazer greves. Foi em uma dessas greves que conheceu Matt McGonagall, com quem namorou e ficou noiva, mas terminaram após 5 anos, por problemas que ambos enfrentavam por ficar juntos.

Aos 33 anos, tornou-se professora de Poções de Hogwarts, onde seu ex-noivo era diretor, o que acabou causando uma reconciliação do casal, acabou engravidando e logo depois casou-se com Matt McGonagall, tornando-se vice-diretora em seguida. Meses depois recebeu a proposta de ser a nova reitora da Universidade Noskort na qual aceitou.

Notícias sobre o Assassinato de Matt McGonagall
Escritas pela aluna Anna Belle von Euler


Reportagem "Mais um Reitor morto" - 23/12/06

No último dia 22, durante a ronda da apaziguadora tenente-comandante Lilith Lanius no campus da Universidade da Magia Noskort ela encontrou aquilo que se acreditava ser restos de um corpo carbonizado. Pelo estado de alerta que se encontrava a instituição de ensino, foi logo convocado toda a Ordem dos Apaziguadores para iniciar uma investigação no Campus Lys.

Enquanto a guarda analisava o local, alunos foram convocados para uma rápida busca dentro da Noskort para verificar algum desaparecido. Meia hora depois já tinha uma parcial daqueles que “faltavam”: o Reitor Matt McGonagall, que estava desaparecido à três dias. A professora de poções Sofia Pavel, que junto com sua filha não aparece na universidade desde do começo do mês. E por fim, a aluna Wilhemina Strigoi da Fraternidade Sphinx, que não sabe-se quando sumiu por ser uma aluna bastante reclusa.

Foi necessário usar medidas trouxas para a descoberta do morto, com algo chamado DNA, que é um código genético que cada pessoa tem e que difere de todos os demais. Foi assim baseando em comparações com fios de cabelo e unhas, que foram coletados pelos apaziguadores, que chegou à triste conclusão: em menos de um ano dois reitores foram assassinados dentro do campus da Noskort.

Na madrugada de hoje, aconteceu uma coletiva de imprensa dada pelo General dos Apaziguadores Anders Per Unckel e o Ministro da Magia Göran Hagard na Sala Azul do Ministério. O General Unckel afirmou: “Além da imediata investigação aos culpados, estamos preocupados com os alunos, que são nossa maior prioridade. Eu, o Sr. Ministro e o Conselho dos Pais não queremos ainda fechar a Noskort. Mas, com certeza ela estrará em Estado de Sítio”.

Quando perguntado sobre possíveis culpados, ele não trouxe grandes respostas: “Estamos baseando na teoria que seja mais de um culpado, e não posso trazer mais informações já que estas podem atrapalhar nossa investigação”. No entanto, muitos fazem especulações, os assassinatos anteriores são muito parecidos com a Doença do Frio, o que fazem muitos perguntarem se existe alguma relação entre o veneno usado e a epidemia. Porém, a morte do Reitor Matt é oposta dos demais, ele foi queimado, só não sabe se seu corpo foi ateado em fogo ainda vivo ou após de morto para esconder vestígios.

Na coletiva foi perguntado ao ministro sobre como será a atuação da Noskort: “Ela é uma universidade particular e não podemos interferir na sua direção. Porém, já foi confirmado que a Reitora Meg McGonagall continuará no cargo. Toda a divisão do Esquadrão Nithhogr será mandado para Noskort para constante vigilância. Serão por volta de 20 dos nossos melhores soldados para cuidar de nossos jovens estudantes”.

Após a coletiva, ambos líderes se dirigiram para o Quartel-General dos Apaziguadores, onde podemos averiguar a aparição de membros da Noskort. A viúva reitora McGonagall, na qual pareceu estar muito abalada e chorava muito. Ela estava acompanhada por Arnold "Arnie" Kettleburn, zelador da universidade e a enfermeira Adelaide Bortoleto. Horas depois, também apareceram os professores Lisavieta Snochatchestvo e Aronne Varanese, a prefeita de Ruvkegilli Miranda Wellër e a dona do Estalajadeiro Skydd, a senhora Damásia Holidarin.

O Ministério da Magia do Reino Unido também mandou uma nota de condolências, e afirma que haverá uma cerimonia de homenagem ao ex-diretor da Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts, auror portador da medalha da Ordem de Merlim, adido mágico na Bulgária, e ex-membro do ministério da magia inglês. Porém, também era mais conhecido por ser filho da famosa bruxa Minerva McGonagall.

Reportagem "Funeral do Reitor" - 02/01/07

O enterro realizado no final da tarde do dia 30 de dezembro foi no Cemitério de Hogsmeade, na Escócia. O Ministro da Magia Inglês Stugis Podmore, que foi colega de Hogwarts de McGonagall, fez um bonito discurso em homenagem, ressaltando o heroísmo do ex-reitor durante a Primeira Guerra das Trevas. A esposa Meg McGonagall estava desolada, e não falou nada, apenas chorando diante do túmulo ao lado das amigas e funcionárias de Noskort: Adelaide Bortoleto e Helene Boutonnat.

Outro presente foi Stubby Boardman, ex-vocalista dos “Hobgoblins”, também era um grande amigo de Matt. “Lembro quando nos reuníamos no Caldeirão Furado, é tocávamos apenas em troca de cerveja amanteigada. E a única coisa que conseguíamos era um prato de sopa de marisco do Tom, o dono do local e único que gostava da nossa música”. Outra passagem contada pelo Boardman foi sobre a Meg: “Lembro no dia em que ele a conheceu. Ele chegou puto do escritório, dizendo que conheceu uma louca anarquista, revoltada, mal-criada, desrespeitosa, sem escrúpulos.. e ai ele deu uma pausa e disse.. 'e linda'... Foi quando percebi, meu amigão tinha conhecido a mulher da vida dele”.

A cerimônia de homenagem terminou com o seu melhor amigo e subalterno mais fiel, Arnold "Arnie" Kettleburn, que trabalhou como zelador ainda quando Matt era diretor de Hogwarts, e depois acompanhou ele para Noskort. “Ele era um bom administrador, não era um sábio como Dumbledore ou a mãe dele, mas era um gerenciador, falava com cada aluno, era amigo de cada funcionário, conhecia cada canto do lugar que comandava. Pode parecer exagero, mas ele se comportava como o rei de Noskort” “E agora, o rei tá morto. Mas, como disse o político grego Sêneca: 'Se um grande homem cair, mesmo depois da queda, ele continua grande', e isso os senhores e senhoras podem ter certeza, ele ainda estará no coração do nosso reino.

Reportagem "Assassina descoberta" - 05/02/2007

Foi anunciado nesta madrugada, os apaziguadores Vincent Lamberts e Lilith Lanius desvendaram o responsável pelos assassinatos que assolavam a Universidade de Magia Noskort. A assassina deixou todos os seus atos relatados numa carta em seu quarto no Quartel da Fraternidade Centaur. O nome dela é Winifred Wolfran, vinte anos, russa e filha do famoso advogado Mikhail Wolfran.

A carta que não foi divulgada a impressa, foi descrita pelos apaziguadores e revela que ela tinha um caso amoroso com o ex-reitor da universidade Matt McGonagall. Ela conta com detalhes quando e como conheceu o amigo do seu pai, e porque ela foi transferida de para Hogwarts para cursar o último ano na escola inglesa.

Ainda apaixonada, mas agora uma estudante de Noskort, ela ia sempre que podia para encontrar McGonagall na vila próxima de Hogwarts, Hogsmeade. E se valoriza como sozinha traçou um plano, após ouvir que o nome dos McGonagalls eram os mais cotados à serem reitores da universidade. Ela precisava livrar-se dos atuais, e assim matou os reitores Tim e Ethel Lina Allingham.

Como previsto, os McGonagall foram nomeados reitores, e ela disse na carta que finalmente poderia ter uma vida feliz em Noskort. Porém, não durou muito tempo, quatro alunos presenciaram um encontro de Winifred e Matt no Estalajadeiro Skydd e pouco à pouco eles foram assassinados também: Yasmin Blade-Blaxelis, Ashley Threat, Kraven Ghonvic e Wilhemina Strigoi.

Ela conta como usou as lendas sobre sociedades secretas da Universidade para despistar as pistas, revivendo nomes que ela mesmo diz que não passam de historias para bruxinhos dormirem, como Tabuleiro ou Confraria.

Winifred desabafa falando que não sabe nada sobre a briga no Pub, onde outros três alunos morreram, assim como o desaparecimento da professora Sofia Pavel.
No entanto, as últimas linhas da carta são as mais trágicas e ela narra quando ouviu uma conversa de Matt com o professor Demyan Larson-Thorulffr, ambos rindo e gargalhando do seus casos amorosos como ambos estavam “catando” alunas e professoras. No caso, de McGonagall: Winifred e a professora Lisavieta Snochatchestvo. Enquanto, Demyan, a aluna Anna Belle von Euler e a professora Pavel.

Winifred relata como criou ódio pelos homens, e não viu outra saida à não ser mata-los. Assim também assassinou os dois membros do corpo docente de Noskort. E termina com uma despedida, e diz que não existe mais motivos para viver porque nunca conseguirá ser feliz.

Os apaziguadores encontraram o corpo dela ontem próxima do Lago de Gelo da Universidade com marcas de feitiço “Sectusempra” terem sido usadas em si mesma. E nas investigações que sucederam encontraram tal carta reveladora.

A Ordem acredita que finalmente o caos que imperava em Noskort teve um fim, mesmo que trágico e a paz poderá voltar a reinar na universidade. A vigilância diminuirá, e terá uma tentativa de um retorno a normalização aos estudos dos alunos. O Esquadrão Nithhogr usado para proteção em locais de conflito ira se retirar da região, segundo a própria apaziguadora Lanius: "Noskort voltará ser como sempre foi, até mesmo quando estudei lá, um lugar de aprendizado e muita festa."

Matt e Meg no Universo Reboot

Eles nunca foram para Noskort, invés disso Matt é chamado para ser Chefe-Supremo da Confederação Internacional dos Bruxos. Mudam-se para Paris, onde fica a sede da CIB. Minerva engravida logo em seguida, quando nasce: Dougal. Atualmente, pouco mudou: Matt continua como Chefe-Supremo, Meg é dona de uma pousada, a "Libellule", em plena Paris, mas frequentada apenas por bruxos. Enquanto Dougal, começou atualmente trabalhar no MInistério da Magia Francês, na área de esportes.

Eles foram e são felizes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wwpedia.forumeiros.com
Dumbledore
Admin
avatar

Mensagens : 221
Idade : 117

MensagemAssunto: Re: Reitores   Seg Out 01, 2012 3:37 pm

Universo Reboot


12º Casal - 2006 à 2007

Dr. Hans Moriarty Hyde

Data de Nascimento: 30 de abril de 1939
Local de Nascimento: Sighişoara, Roménia
Raça: Mestiço
Fraternidade: Sphinx
Varinha: Tronco de Faia-europeia, Pena de grifo, 27 cm e Inflexível

A Infância

"Dentro de cada um de nós está a criança que fomos um dia. Essa criança constitui a base do que nos tornamos, quem somos e o que seremos"
— Dr.R. Joseph

A carroça andava contornando o desfiladeiro, chovia pesado e ventava forte, não era uma boa noite para viajar. Mas não era uma viagem de passeio, era uma fuga. A vila de Valsidtied foi durante oito séculos, a maior aglomeração bruxa do leste europeu. Sobreviveu a Peste Rubra e o Pogrom Bruxo, porém agora era apenas um bando de destroços, cinzas e mortes. Duas guerras aconteciam ao mesmo tempo, a Segunda Mundial dos Trouxas e a Primeira das Trevas dos Bruxos, ambas apoiadas uma pela outra, uma envolvida pelo mesmo mau: Dominação através do ódio racial.

Um auror inglês era o que conduzia a carroça, ele era um desertor, abandonara a varinha e a luta contra as Trevas desde que se apaixonara por uma camponesa de Valsidtied. Ela agora berrava de dor na carroça, grávida, a bolsa estourara e as contrações começaram. A mãe dela segurava a mão e tentava realizar o parto, mesmo com a carroça chocalhando e o clima contra eles. Não podiam aparatar, era sempre muito perigoso para uma bruxa grávida. E os outros meios estavam escassos, as Trevas tinham destruído as lareiras para flu, e vassoura era impossível. Pelo menos estavam chegando à uma cidade trouxa próxima. Em Sighişoara, nasce o filho de Percy Hyde e Doroteea Moriarty, um menino, Hans.

A paz não dura muito tempo, cinco meses depois, os bruxos das Trevas invadem a cidade trouxa em busca de bruxos, e encontram a pequena família num porão. Percy leva maldição de morte assim que é encontrado, Doroteea é levada para o Campo Nurmengard e o pequeno Hans para o projeto “Juventude Pura”.

Hans, que durante aquele tempo, era chamado de Grunnion (filhos de traidores de sangue eram rebatizados no projeto), foi educado para pertencer ao futuro exército acluonista. Com cinco anos já sabia escrever em alemão e recitava o juramento à Graf Grindelwald.

Quando os bruxos russos invadiram a Alemanha, junto com os soldados trouxas. Aproveitando que o inglês Albus Dumbledore havia vencido Grindelwald. Todos os aclunistas (ou bruxos das trevas alemãs) foram presos. As crianças da Juventude Pura foram devolvido aos seus país, mas muitas delas eram órfãs, incluindo Hans. Sua mãe tinha sido levada à Câmara do Basilisco à dois anos atrás. Por isso foi levado para um orfanato na Holanda, junto com várias crianças do projeto. Lá cresceu cuidado por bondosas Madres Bruxas. Até fazer 11 anos, atingindo a idade escolar. E foi enviado para a escola Der Burchtzwart.

Vida na Escola: Der Burchtzwart

"Já foi dito que o tempo cura todas as feridas... Não concordo. A ferida continua. Com o tempo, a mente se protege da insanidade cobrindo a ferida com cicatrizes, e a dor diminui, mas nunca desaparece."
— Rose Kennedy

Para Hans a escola não era muito diferente do orfanato. Era um garoto animado e sempre foi considerado o líder do grupo. Junto com ele tinha mais trinta e duas crianças que eram os Órfãos de Nurmengard , filhos de sangues-ruins que morreram na prisão de Grindelwald. As mais velhas ainda lembrava como eram seus pais, mas os novos como Hans nunca os viu.

Só foram salvos porque filhos de Sangues-Ruins com Sangues-Ruins, Mestiços com Mestiços, Mestiço com Sangues-Ruins, Sangues-Ruins ou Mestiço com Sangues-Puros, eram ainda Sangues-Puros. Não faziam parte da nobreza, mas pelo menos seus pais ainda eram ambos bruxos, e para aqueles que seguiam o acluonismo isso era o principal.

Naqueles tempos, Der Burchtzwart aceitou que os Órfãos vivessem na escola. Por isso lá se tornou o novo lar de Hans, e Nachtdrache, sua casa. Lá fizera dois amigos, órfãos como ele, um polonês loiro e sardento chamado Lech Małysz e alemão moreno e gordo, Ulrich Ewald. O trio era inseparável. Liderados por Hans, aprontavam com tudo e com todos.

Mas todas as traquinagens eram superadas por serem bons alunos, cada suspensão era seguida por altas notas em provas. Perdiam pontos para a casa fora da sala, e as recuperavam em aula. No terceiro ano, o trio entrou para o time de quadribol. Hans era batedor, Lech era apanhador e Ulrich, goleiro. E naquele ano a Nachtdrache ganhou a copa após nove anos.

Existia algo nos meninos que fazia todos adorarem eles, mesmo estando praticamente de detenção todos os sábados, eram os preferidos dos profesores. Só havia uma meia duzia de pessoas que não gostavam deles, e eram os alvos da traquinagem, uns membros da Gefährlicher Chimära, que gostavam de afirmar que seus pais foram generais acluonistas.

No quinto ano, o trio duplicou cada um tinha sua namorada oficial. Lech estava com uma ozeanfee de olhos grandes e um sorriso gigante, Klara Redl, e Ulrich com a irmã dela, Annie, um ano mais nova, e de um loiro que brilhava por onde passava. Enquanto Hans, diferente das irmãs Redl, estava com uma não-Órfã, da casa Phönix Gelehrter, Fran Sajhe, uma pequena islandesa que tentava colocar um jeito sério nos amigos e namorado.

O sexto e o sétimo ano foram anos felizes para o sexteto. Gostavam de inventar histórias e personagens, tipo “Clube do Chá da Cinco” na qual iam fantasiados para vila próxima tomar chá. Ou apostavam corridas de vassoura da Torre da Astronomia até a Torre dos Professores, apenas para deixarem fulos o corpo docente. Além de uma vez por mês durante os dois anos letivos eles tinham o “Dia do Bardo”, passavam fingindo ser personagens dos contos de Beedle. Quando se formaram prometeram continuar amigos, mas não foram as únicas promessas. No dia da formatura, Hans pediu a Fran sua mão em casamento.

Vida na Universidade: Noskort

"Monstros são reais e fantasmas são reais também. Vivem dentro de nós, e às vezes, vencem."
— Stephen King

Noivos, eles só casariam depois de formados. Infelizmente, a universidade decidiu que eles iam para fraternidades diferentes. Ele seria da Sphinx e ela da Centaur. Resolveram aceitar tais condições, e não deixar que a rivalidade ficasse entre eles. Apenas Lech Małysz, dos amigos foi também para Noskort, e assim como a noiva, foi para Centaur. Os anos poderiam ser divertido. As férias eram Islândia, onde dirigiam o carro do pai dela. Foi um das varias coisas trouxas que aprendeu com ela. Era engraçado que todos os seus ensinamentos de infância iam contra seu coração. Ele tinha decidido que tudo que aprendera era errado, e faria oposto do que seus ensinamentos tinham falado. Mas Lech não pensava assim, segundo ele havia algo de verdade em tudo aquilo.

Tentava convencer Hanz que tudo bem estar com ela, afinal diversão era diversão, mas casar, era odioso tal idéia. Mas Hanz nunca o ouviu. Por isso, Lech tentou provar que sangues ruins não mereciam confiança, provaria como ela era suja. Ele organizou uma festa só para os Centaurs, trouxe enormes quantidades de álcool e alguns drogas bruxas ilegais. No começo Fran as evitou, mas durante a noite que se seguiu ela foi cedendo, até ficar com estado alterado. Neste momento, Lech atiçou alguns veteranos para darem em cima da linda soldada. A idéia era conseguir tirar umas fotos e provar o tipo de pessoa que Lech achava que ela era.

Mas tudo deu errado. Quando ele invadiu o quarto, encontrou uma cena diferente do que imaginava. Ela estava inconsciente, mesmo assim havia um veterano nela. Ele sacou um feitiço, lançando um pequeno bombarda, o garoto assustou e saiu correndo, caindo pela janela. O veterano morreu. Por causa da festa ninguém descobriu na hora. Os reitores fizeram uma apuração, e foi dito que ele devia ter caído sozinho por causa de estar bêbado, fecharam a investigação como uma morte acidental. Durante a reitoria dos Bloodaxe fizeram muitas campanhas para diminuir a quantidade de álcool, chegaram até proibir no ano que o aluno ficou.

Mas nem todas as conseqüências foram livres com tanta facilidade. Fran descobriu que estava com candidíase, uma doença sexualmente transmissível trouxa, isso a preocupou, a cura era apenas um gole de uma poção. Mas como a pegou que causou todos os problemas. Ela tinha que ter pegado num ato sexual, Hans não tinha, então lembranças vagas vieram da festa. Ela lembrava que quando acordou quase nua, achava que Lech estava lá. Sem provas ela só deixou o ódio crescer por ele, e nunca o acusou.

Porém, ele sabia o que tinha feito com ela e carregava uma culpa enorme, apesar de nunca contar à ela o que aconteceu, pois acreditava que ela nada lembrava. Pois mesmo Lech não gostando dela como sangue-ruim, ele não podia aceitar coisas como matá-los, feri-los, ou no caso, estupro. Na sua mente, eles eram inferiores, mas ainda eram humanos.

Hans teve o resto da sua vida universitária conturbada. Sua namorada maltratava seu melhor amigo, enquanto ele aceitava passivamente. No entanto dedicava-se aos seus estudos de Médi-Bruxo, enquanto dividiu seus cargos como responsável pela Draconian. Formou com louvor. Tanto que recebeu para estudar melhor no Hospital St. Mungus do Reino Unido.

Adulto

"Do sofrimento, emergem as almas mais fortes. Os personagens mais impressionantes estão coalhados de cicatrizes."
— Kahil Gibran

Era 1960, ele tinha convencido Fran se mudar com ele para Londres. Ela queria seguir a carreira de escritora e para ajudar na bolsa que Hans ganhava do hospital, ela começou trabalhar como vendedora do Floreio & Florões. Eles casaram no ano seguinte. Não demorou muito para Hans concluir o curso. Começando trabalhar na ala de Ferimentos induzidos por criaturas. Cinco anos depois, Fran publicou o seu primeiro livro "Conspiração Ilfracombe" pela Editora Obscurus Books. A obra de ficção baseada em casos reais não fez extremos sucessos, mas criou uma pequena legião de fãs. Entre eles um ex-professor de Noskort, Mordicus Egg, de Cultura Trouxa. Ele e a esposa, Madaleine, logo se tornaram grandes amigos do casal Hyde. Jantavam juntos, saiam para irem ao Caldeirão Furado, sempre com conversas animadas ou truques de cartas realizado por Mordicus. Amizade deles seria fundamental para Hans.

Era 31 de agosto de 1971, Fran desaparece. Os Aurores ocupados com o crescente aumento de poder de Lord Voldemort e os Comensais da Morte, não conseguem dedicar-se exclusivamente para o caso, chegando até criarem a probabilidade de que o desaparecimento dela se deve justamente à eles. Afinal ela era uma Sangue-Ruim, não era a primeira e não seria a última vítima deles.

Os Egg ficam do lado de Hans durante o tempo, e até contatam seus antigos amigos. Lech Małysz também era médi-bruxo no Sentanto trabalhava numa Casa de Apoio às Vítimas do Acluonismo, na Polônia. Ulrich e Annie tinham casado, e agora viviam como caseiros no aras da família Le Pennec. Juntos tentaram ter respostas. Reviraram Londres. Unido feitiços, perguntas para lá para cá, souberam que o último lugar que Fran foi vista foi em Durward Street, em Whitechapel, Londres. Ela tinha recebido uma carta de um possível informante para o próximo livro dela "Fantasmas de Ilfracombe", uma continuação do livro anterior. Descobriram que o informante era um ex-Inominável do Departamento de Mistérios, Winston Croaker, parecia que Fran queria saber a teoria dele sobre o porquê os fantasmas ficavam com a forma igual de suas mortes. No entanto, ele disse que a carta que mandara era para encontrar ele no Beco Diagonal, não numa rua trouxa. Esta é a única pista que teriam.

Os anos passaram, os Ewald voltaram para França e Lech para seu trabalho em Varsóvia. Mordicus morreu realmente pelos Comensais quando assassinaram todos os estudiosos de cultura trouxa. Hans estava sozinho, dedicando-se exclusivamente ao seu trabalho de Médi-Bruxo

Não eram tempos facéis para ser um médi-bruxo, o St. Mungus vivia cheio. O quarto andar andava lotado, e Dr. Hyde foi transferido para a ala de Danos de Magia. As vítimas de crucius multiplicavam, muitos morreriam outras ficavam em estados vegetativos. Quando o Dr. Jekyll Derwent aposentou, Hans assumiu a direitoria do hospital. Naqueles dias sua única vida era o hospital. E nada mais importava.

Em 1981, uma aluna recém-saída da Universidade Noskort, Wendy Wagtail, retorna à Inglaterra para terminar sua formação de médi-bruxa. Ela entrara no St. Mungus no ínicio do que parecia uma nova era. Lord Voldemort fora vencido, o mundo estava em paz novamente. Hans conheceu aquela garota de sorriso vibrante e gostou dela imediatamente, mas no ínicio no sentido totalmente profissional. Mesmo porque ele tinha o dobro de idade dela. Só que eles foram ficando cada vez mais íntimos, tornaram responsáveis pela criação da Equipe de Diagnósticos Desconhecidos. Dois anos tinham se passado, e ela já era uma Médi-Bruxa formada. E ela assumiu a lideraça da antiga ala de Hans, a Danos de Magia.

Era final de ano de 1983, um homem, batizado de John Doe pelos aurores, foi encontrado na Travessa do Tranco inconsciente. Seus olhos vidrados era um sintoma de Imperius, mas ele nada fazia além de ficar parado, acreditara que este devia ser a única ordem dele. Depois de várias tentativa, Hans e Wendy usam uma mistura de Veritaserum agregadas com elementos da Felix Felicis. Funciona, o bruxo sai do seu estado mas não antes de confessar aos dois o que fazia na Travessa e quem fez aquilo com ele.

Eles chamam os aurores, mas quem aparece são os Inomináveis do Departamento de Mistérios. Eles dizem que ambos estavam em grande risco de vida após ouvirem o segredo de John Doe. Era preciso tirar eles de circulação, e transferem eles para o St. Mungus da Alemanha. Não tiveram outra condição, além de aceitar. Era uma vida nova, e só conheciam uns aos outros. Isso foi os unindo cada vez mais.. um beijo numa taberna.. uma noite na casa de Hans.. logo eram namorados. Depois noivos. E casaram em 1986, numa festa pequena, só com os pais de Wendy, Lech e os Ewald, e alguns médicos do St. Mungus de Berlim.

Em 1989, nasce a primeira filha do casal, Harriet. Hans chama Lech para ser o padrinho da garota, e ele aceita.Lech m

uda para Berlim, pois começa trabalhar para o irmão de Wendy, Myron que era o atual presidente da Wizarding Wireless Network, a rádio bruxa na europa. Seria na nova cidade que Lech casaria com Diane Schröder, uma famosa cantora bruxa da Alemanha.

O casal revesava no cuidados de Harriet, um trabalhava de dia outro de noite, até que ela tivesse idade o suficiente para ficar no hospital. Estavam já acostumados com a vida na Alemanha, que todo o passado parecia ter sido deixado pra trás. Tiveram outro filho, Percy, e Ulrich era seu padrinho. Harriet foi para Der Burchtzwart, e foi para mesma colônia que Hans fora, Nachtdrache.

Foi então que em 2004, Hans foi à Noskort ver a palestra do reitor Timothy Allingham sobre "Gripe do Fiuum", uma doença que começou espalhar na ásia pega através de tal passaro. No coquetel fizeram amizade. E foi muita surpresa para todos que os Allingham chamassem os Hyde tempos depois para serem os novos reitores de Noskort.

Hans aceitou e está muito feliz para voltar ao lugar que foi um dos tempos mais agradáveis de sua vida.

Dra. Wendy Wagtail Hyde

Data de Nascimento: 22 de abril de 1961
Local de Nascimento: Romney Marsh, Reino Unido
Raça: Mestiço
Fraternidade: Sphinx

Não foi escrito biografia.

Durante a Era Noskort, a filha mais velha Harriet sofreu um ataque de vampiros, e no tempo que ela ficou num hospital em St. Mungus, os pais ficaram juntos. E o reitor-interino foi o professor Aronne Varanese Ashling. Não muito tempo depois, um ataque de lobisomens matou Hans e Wendy, além de vários professores. Sendo o inicio da Guerra de Noskort.

O casal teve dois filhos: Harriet Hyde (Nascida em Berlim, Alemanha, em 11 de outubro de 1989) e Percy Hans Hyde (Nascido em Berlim, Alemanha, em 31 de outubro de 1999). Atualmente (em 1930), Harriet é casada com a médi-bruxa Hanna Wortmann, vivem em Fargowood, Estados Unidos, e tem uma filha adotiva: Bernadette Hyde Wortmann, que acabou de se formar em Hogwarts. Pecy morreu num acidente envolvendo o transporte flu em 2015.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wwpedia.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Reitores   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Reitores
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Universidades :: Noskort-
Ir para: